"4 Perguntas em Stock"... reservadas para Paulo Silva


Paulo Silva nasceu no Monte Estoril, em 1970. Teve formação de restauro, com Mestre Filipe de Sousa da Fundação Ricardo Espírito Santo, entre 1986 e 1992; Das suas notas biográficas destacam-se o restauro de um palacete em São Pedro de Sintra e alguns restauros no Palácio de Queluz entre 1992 e 1995. De 1995 até 2009 esteve ao serviço do antiquário Dona Taraja em Sintra. Paulo tem tido algumas participações na revista "Casa Cláudia Ideias", sendo que no último número mostrou como velhas portas podem se transformar em cabeceiras de cama, tampos de secretárias e até resguardos de chuveiro para jardins :)

Hoje é a sua vez de nos responder às "4 Perguntas em Stock":

1. Sendo o “Stock Art” um Projecto de forte pendor solidário qual ou quais os motivos que o/a levam a participar?
Pode parecer um lugar-comum, mas a verdade é que o estado das economias mundiais, faz-nos reflectir.Se a minha participação for benéfica para contribuir, ou ajudar alguém já me darei por satisfeito.

2. Este é um projecto que contará com a participação de vários artistas, de diferentes áreas. Qual pensa ser a mais valia que a sua participação neste evento lhe pode trazer a nível artístico e/ou pessoal?
Esta é sem dúvida a segunda razão que me leva a participar. As artes não vivem isoladas do resto da sociedade, muitas vezes, querem fazer querer que sim, mas a verdade é que as artes sejam elas quais forem, são feitas por pessoas e para as pessoas. E poder participar neste projecto, com tantos artistas de diferentes áreas vai com certeza ser muito importante, a troca de ideias e contactos.

3.Tendo em conta que os projectos ligados à arte e cultura se direccionam a um público específico, de que forma pensa que se pode dar mais visibilidade aos artistas e seus projectos?
Eu pessoalmente não concordo com essa ideia, a arte e a cultura pode e deve ser para todos, como é evidente só algumas pessoas podem comprar, mas podem sempre ver ou conhecer. Eu hoje sei que o gosto também se aprende e se nós podermos mostrar às pessoas os nossos trabalhos, neste tipo de espaço, onde pessoas de todas as classes sociais se sintam confortáveis e sem grande cerimonia, se conseguirmos isso então mais uma vez valeu a pena.

4. Pensa que projectos, como o “Stock Art - Mercado de Arte Solidário”, podem ser fundamentais para dar a conhecer os artistas e seus trabalhos?
Sem dúvida todas as oportunidades que surjam aos artistas, de mostrar os seus trabalhos são muito importantes, eu falo como é evidente de pessoas como eu que ando nisto desde miúdo. Tenho feito trabalhos importantes para a preservação do património mobiliário, e estas iniciativas vêm dar alguma visibilidade aos nossos trabalhos.Muitos parabéns à equipa do Stock Art.


Venham conhcer o Paulo ao Art - Mercado de Arte Solidário"...Estamos em contagem decrescente ;)



1 comentário

Manuel disse...

Bem interessante essa área de trabalho. Os meus parabéns pela paciência necessária para esse trabalho. Sei por experiência própria, embora a minha área de intervenção seja um pouco diferente, restauro de habitações, que também requeira paciência.
Cumprimentos

Com tecnologia do Blogger.