No "labirinto" com Ana Margarida de Carvalho #2


O número 13 colocou-me no "labirinto" com Ana Margarida de Carvalho. Confuso? Um labirinto pode ser muito confuso, mas isto do 13 é muito simples. E não tem nada a ver com superstições, embora existam gatos neste post... ou talvez não. Não vos quero baralhar mais.

Vou contar-vos como cheguei ao "labirinto" desta autora.

Comemorei o meu aniversário no dia 13 de dezembro e um grupo amoroso de colegas de trabalho, sabendo que eu amo ler e que o blog promove um clube de leitura, achou por bem oferecer-me um livro. E eu também ;)

Foi assim que chegou às minhas mão "Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato", da autora Ana Margarida de Carvalho. Todos os olhos estavam em mim. As minhas colegas ansiosas pela minha reação. Eu nunca tinha ouvido falar do livro (que me desculpe a Ana Margarida), mas esta é a verdade. 

"Então? Gostaste?" Perguntavam. Logo perceberam que, no mínimo, eu estava curiosa. Isso já era um bom sinal. Disseram que o livro tinha sido recomendado, que era fantástico, que algumas amigas já o tinham lido... Agradeci, dei-lhes um abraço, estando confiante de que este seria mais um livro pelo qual me iria apaixonar.

Poucos dias depois comecei a leitura e fiquei rendida. Que riqueza da escrita, que poder de descrição... senti-me dentro do livro, senti que estava a viver todos aqueles momentos, como se cada personagem estivesse ao meu lado... como se o barulho do mar entoasse na minha cabeça, como se o cheiro nauseabundo de um navio à beira da rutura estivesse impregnado nas minhas narinas. Que viagem! 

Uma semana depois recebo o convite da Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana para mais uma edição de "O Escritor no seu Labirinto" com Ana Margarida de Carvalho. Quando? No dia 13 de janeiro. Precisamente um mês depois de ter recebido o livro "Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato". A vida tem destas coisas! E o número 13, também! Como devem calcular, marquei presença e foi na primeira fila. Não fiz por menos! 


                                                Foto cedida pela Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana

A Ana Margarida de Carvalho ganhou mais uma admiradora do seu trabalho e leitora das suas obras. Adorei passear-me pelo seu labirinto, conduzida, e muito bem, por José Afonso Leonardo da Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana. Foi uma viagem pelos livros de infância e juventude da autora, foi uma viagem pelas histórias que as avós lhe contavam, foi uma viagem pelos livros que o seu pai (o também escritor Mário de Carvalho) lhe "sugeria" que lesse. 

Fui com a autora pelos caminhos da sua criatividade e senti a importância do "E se?" no seu estilo de escrita e a força da liberdade de cada palavra. Falou-se da presença do mar nos seus livros, da recorrência ao encarceramento das suas personagens, das condições extremas da sua existência e da recorrente presença de irmãos nas suas histórias. 

Duas horas depois encontrei a saída do labirinto numa caneta, num autógrafo e na oportunidade de dizer à Ana Margarida de Carvalho como gosto de a ler.

 Foto cedida pela Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana
Foto cedida pela Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana

Já leram "Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato"? O que acharam?

Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.