Viajar sozinha

museu picasso

Ando com imensas saudades da fazer uma grande viagem! A última foi ao Brasil em 2015. Para mim viajar é uma das melhores coisas da vida. Atualmente, e por várias razões, não me posso aventurar numa grande viagem, mas hoje vou fazer as malas para um fim de semana fora de casa, uma espécie de escapadinha. E vai ser tão bom!!! Mas sobre esta aventura de fim de semana falaremos no meu regresso. Hoje e porque estive a ler um artigo da revista "In the Moment" (edição de dezembro) com a assinatura da Sian Lewis (que me trouxe boas recordações) quero-vos falar da minha experiência de viajar sozinha.

Eu sempre fui uma pessoa que gostava de fazer tudo com companhia. Ir às compras com companhia, ir ao cinema com companhia, ir à praia com companhia, caminhar com companhia, visitar uma exposição com companhia... UFA! Claro que é ótimo fazer todas estas coisas com uma boa companhia, mas deixar de as fazer por não se ter companhia não é muito fixe... Pois, mas eu era assim. Parecia que as coisas não tinham o mesmo interesse se fosse sozinha... ou talvez não me sentisse confortável nesse papel. E viajar, então, estava fora de questão!

Não consigo precisar, mas num passado não muito distante comecei a aventurar-me na minha companhia... e não é que gostei? Gostei de estar comigo, de apreciar o momento, fosse na praia, num museu, num shopping... numa viagem! Descobri como é importante vivermos certas experiências sozinhas e como isso nos ajuda a crescer (sim, eu sei, não é novidade o que estou para aqui a escrever, mas chegar a esta conclusão, foi um grande passo para mim)!

Em 2014 o meu mais que tudo - J. - foi fazer uma formação ao Futebol Clube de Barcelona, eu "pendurei-me", como é óbvio, e enquanto ele esteve fechado dois dias em formação eu entreguei-me, sem medos, à (re)descoberta desta cidade. E vocês dizem: "Não estiveste totalmente sozinha!" Sim, o J. estava por lá, mas andei a passear-me durante dois dias pela bela Barcelona apenas e só na minha companhia!  Tal como diz Sian Lewis, no seu artigo, o importante é estarmos conscientes de que este tempo de viagem será todo para nós! E é tão verdade!

Confesso que no primeiro dia me senti um pouco apreensiva. Mas saí do hotel com a certeza de que tudo iria correr bem. Desci a rua esperei calmamente pelo Bus Turistic. Quando ele chegou, embarquei numa viagem diferente de todas as que já tinha feito. Entreguei-me àquele momento, não pensei, apenas vivi! Adorei estar na minha própria companhia numa das cidades europeias que mais amo. Pode ter sido facilitador o facto de já não ser a minha primeira vez em Barcelona (já estava familiarizada), mas escolhi visitar locais que ainda não conhecia. Fiz o meu pequeno plano de viagem, sem grandes expectativas, permitindo que a tudo fosse fluindo naturalmente.

Visitei o Gran Teatro del Liceo, o Museu do Futebol Clube de Barcelona, a Fundação Joan Miró, o Museu Picasso, passeei-me pelo Bairro Gótico , degustei umas tapas acompanhadas de uma sangria divinal e até deixei que me maquilhassem numa loja de produtos de cosmética (são estes momentos inesperados, que apimentam a viagem). Saboreie cada momento de uma forma muito especial. 


no bus turistic em barcelona

fundação joan miró barcelona


Gran teatro del liceo em barcelona

pelas ruas de barcelona

No final senti que valera muito a pena aquela experiência. Correu tudo bem. Mas se não tivesse corrido? Teria-me ajustado, teria aprendido, teria crescido. A arte de viajar sozinha ou acompanhada é saber gerir as emoções e aprender a lidar com as eventuais surpresas não agendadas. Uma coisa que aprendi nas minhas viagens é que não vale a pena planear muito. Às vezes o melhor de uma viagem é o que não foi planeado. O melhor de uma viagem são, também, as histórias que trazemos para contar.


merengas

tapas em barcelona

no futebol clube de barcelona

Este fim de semana não vou viajar sozinha. Vou com o J. porque há muito que queremos viver este momento a dois. Não planeámos muito, a não ser o hotel e uma visita... vamos deixar que as ruas da cidade nos levem para onde quiserem... o importante é ir!

Mas confesso... que o bichinho de viajar sozinha ficou... Tal como escreve a Sian Lewis "Viajar sozinha representa a oportunidade ideal para afinar uma competência que penso ser central na felicidade - saber estar consigo mesma." Estou a aprender!


E vocês? Aventuravam-se nesta viagem? Ou já se aventuraram? 
Partilhem connosco.

Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.