Vem aí Uma lufada de romantismo, by Filipe Correia

vem-ai-uma-lufada-de-romantismo-filipe-correia-armazem-ideias-ilimitada

Quem é o Filipe Correia? Perguntarão vocês. O Filipe é o mais recente cronista do blog, um amigo com um talento admirável para a escrita e vem trazer um novo e romântico olhar sobre a vida. O seu. Mas nada melhor do que conhecerem o Filipe nas suas próprias palavras.


*******

Foi com grande satisfação e gratidão que recebi o convite para começar a escrever para o Armazém de Ideias Ilimitada. A resposta foi imediatamente positiva, pois este desafio cheira-me a terra molhada.

Profissionalmente sou técnico de Análises Clínicas e Saúde Pública desde 2004, sou também atleta há muitos anos (o desporto sempre me apaixonou e faz parte de mim), mas há muitos anos que tenho na escrita uma das melhores formas de evasão que conheço. Escrevendo poderemos ir aonde nunca fomos e viver o que nunca vivemos. Já escrevi poesia, ultimamente dou primazia à prosa. Mas sempre que a inspiração me bate à porta, eu não a enjeito, deixo-a entrar e tento corporizá-la... Para mim, a saúde, o desporto e a escrita têm interligações permanentes.

Para quem não me conhece ou nunca tomou contacto com as minhas palavras, posso sintetizar dizendo que, para mim, o amor sempre comandará a vida. Sou uma pessoa sensível, com o bem sempre no horizonte, com valores/princípios que já quase caíram em desuso (passe a imodéstia), amante da natureza, sempre à procura da próxima figura de estilo em estado selvagem, que podemos sempre colher no dia a dia, talvez uma alma romântica antiga, com um físico que se quer manter sempre jovem e em movimento. 

Uma lufada de romantismo será um espaço em que procurarei mostrar que o romantismo ainda existe (existirá sempre) e está bem vivo. Um espaço algures entre o sonho e a poesia, em que vos convido a sentar e esquecer o mundo lá fora (tantas vezes cinzento). Sentem o aroma a café fresco?

Vejo também nesta janela, uma oportunidade de relação de simbiose com o Armazém de Ideias Ilimitada, "obrigar-me-á" a escrever com regularidade (que nem sempre tenho) e poderei chegar a mais gente. Pois, ainda que o hobby da escrita seja uma terapia individual, isto tem muito mais piada com vocês desse lado. Poder fazer o leitor viajar, poder criar sonhos/imagens ou emoções em quem me lê ou acompanha as minhas metáforas, é sempre fascinante, seduz-me e me fará sempre continuar a escrever. 

Metade do mérito ou beleza do que escreva, estará sempre na interpretação de quem faz a sua leitura, então, funcionaremos como equipa. Quer eu tenha, ou não tenha talento para escrever (por vezes há quem diga que sim), o que sei que tenho é coragem para tentar. Tal e qual como num desporto radical, saltemos sem lembrar da altura a que estamos, haverá sempre um para-quedas por aí, enquanto houver poesia (para sentir), enquanto houver sol (para segurar). 

Entretanto e já em queda livre, um até já com luz a todos, que nunca aterremos. Suspiremos...

Filipe Correia

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.