Um passeio pelas salinas da Ria Formosa

Salinas em Tavira

Estar de férias é sempre bom. Podemos não viajar para o estrangeiro, podemos até ficar perto de casa, mas ter uns dias só para fazer o que nos apetece é fundamental para o nosso equilíbrio. Não precisei de ir muito longe para ter uns dias especiais. Este ano senti que as minhas férias foram looooongas e com muitos momentos altos. Já vos trouxe um desses momentos na semana passada (Uma rota várias Ilhas) e hoje vou escrever-vos sobre um passeio pelas salinas da Ria Formosa.


A dica
Já há três anos que cá por casa elegemos Santa Luzia (Tavira) como a terra oficial do verão. E quando estamos por lá desbravamos as maravilhas de um Algarve paradisíaco. Este ano antes de rumarmos a sul o amigo, que nos dá guarida no seu ninho, sugeriu um passeio pelas salinas. Explicou-nos como chegar ao local (tipo mapa do tesouro) e ficámos logo entusiasmados. Caminhar na natureza é tudo de bom!

O passeio
E lá fomos nós. O relógio dizia-nos que a tarde ia a meio, com um sol quentinho a beijar-nos o corpo. Seguimos todas as indicações e rapidamente a nossa vista começou a alcançar as salinas que fazem parte dos muitos habitats existentes nos 16 mil hectares que compõem o sistema lagunar da Ria Formosa. Um privilégio poder passear numa zona de proteção especial para a avifauna. Estava nas sete quintas! Pássaros, natureza e verão, que mais pode uma pessoa pedir? Fomos seguindo pelos caminhos de terra batida com a banda sonora mais perfeita de sempre: os diferentes cantos de aves que aos poucos se foram revelando.
Salinas em Tavira

Salinas em Tavira

Salinas em Tavira

As aves
Por lá existem mais de 200 espécies (vegetais, répteis, insetos, e aves)! Lembrei-me logo da querida bióloga Sara Saraiva que tenho a certeza iria adorar fazer este passeio e eu teria aprendido muito com ela. Bastou avançarmos um pouco mais para dentro e a paisagem deslumbrou-nos. Entre a beleza das salinas, o voo das aves e a corrida de uma lebre louca que passou por nós a quase a 100 km à hora, era difícil perceber onde focar o nosso olhar. Tanta coisa bonita para ver. Mas vamos às aves (que eu ADORO). Nas salinas observámos garças, alfaiates, gaivotas (andam por todo o lado), patos trombeteiros, borrelhos-de-grande-coleira e... tchan tchan tchna tchan.... Flamingos!! As  aves 'it' desta estação ;) Elas estão nas toalhas de praia, nas boias, nas t-shirts, nas malas, nas peúgas...  Mas nas salinas estão flamingos de carne e osso! Lindos! Perdi-me de amores. (É nestas alturas que adoraria ter uma máquina daquelas com objetivas que nunca mais acabam para captar o pormenor das penas destes indivíduos.)

Salinas em Tavira

Salinas em Tavira

Salinas em Tavira

Os figos
Já quase no final deste passeio eis que nos deparámos com uma considerável quantidade de figueiras (Ok! Pertenciam a uma propriedade, mas alguns ramos estavam a sorrir para nós e a espreitar para o lado da fora da vedação). O que é que uma pessoa vai fazer? Apanha alguns figos para não se estragarem! E come-os que nem uma lambona porque o J. não gosta deste fruto (que pena). Calma! Não os comi todos de uma vez mas, passaram a fazer parte do menu do meu pequeno almoço nos dias seguintes. Foi o figo no topo do bolo deste passeio.

Os mosquitos
Como em tudo na vida existe sempre um lado bom e um lado menos bom. Para além de me perder de amores pelos flamingos também perdi a noção do tempo. A verdade é que andámos quase 10 km e nem nos apercebemos que a hora fatídica estava a chegar - A hora das melgas e dos mosquitos que por aqueles dias mudaram-se, todos, de armas e bagagens para Santa Luzia. Para que este passeio fosse perfeito só faltou um elemento - Uma embalagem de repelente. E desta vez não me venham falar da beleza da imperfeição porque o meu corpinho foi quase todo picado! 

Se ainda pensarem em dar um pulinho lá para os lados de Tavira, façam este passeio. Recomenda-se o uso de binóculos e repelente para que esta experiência possa ser vivida em pleno.

Salinas em Tavira

Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.