Open Day do Armazém - Capítulo IV

Souk Mercado do Mundo

As miúdas "especialistas" em chás e especiarias

O nosso Open Day tem pano para mangas e ingredientes para muitas receitas. Como já vos tínhamos escrito, seria muito difícil resumir um dia tão especial num só único post, por isso, hoje podem ler o Capítulo IV

A Daniela Azeredo, do Souk Mercado do Mundo, convidou-nos para sermos as 'embaixadoras' de quatro produtos da loja. Ao longo do Open Day as miúdas promoveram o Chá de Menta, a Berbere Spice, o Chá Flor e Frutos Rooibos e a Biryani Spice. Hoje, queremos partilhar convosco porque é que estes produtos são especiais.

❤❤❤❤❤

Quem já leu as (mini)biografias das miúdas no blog, sabe que sou natural de Oeiras, mas, tal como o Chá de Menta nos faz viajar até às quentes areias do deserto marroquino, ficam agora a saber que sempre senti um certo fascínio (um tanto ou quanto inexplicável) por este país africano. E delicio-me com estes sabores picantes e frescos. É por isso também que sou reservada, mas quando estou à-vontade o suficiente consigo ser 'fresca e animada'. Com base numa receita tradicional, este chá junta chá preto originário do Ceilão e da Índia com as folhas refrescantes de menta. De sabor animado, com uma profundidade de malte, seguido pelo picar fresco da menta, este chá transporta-nos para o calor marroquino.

Informação Técnica
Ingredientes: Chá preto e folhas de hortelã-pimenta.
Origem: Sri Lanka, Índia e EUA.
Teína: Aproximadamente 27-35mg/chávena.
Folhas: Ortodoxa.
Aroma: Menta.
Cor: Brilhante e cobre com traços verdes.
Sabor: Maltado, frescura da menta.

No entanto, não pensem que este chá cabe apenas numa chávena para o tradicional five o'clock tea. A Daniela surpreendeu-nos com esta receita de risotto de chá de menta, que aqui vos deixamos.

Risotto de chá de menta

Ingredientes

200 gramas de risotto (arboreo ou carneroli)
Cebola
75 gramas de ervilhas
2 e 1/2  colheres de sopa de azeite
Sal e pimenta q.b.
Folhas de hortelã cortadas finas (chiffonade)
1l de chá de menta SOUK

Confeção

Corte a cebola aos cubinhos pequenos, e leve a refogar com uma colher de sopa de azeite. (nota: não comece o risotto sem ter o chá pronto). Adicione as ervilhas e deixe cozinhar uns 2 minutos. Adicione o risotto, e deixe fritar durante um a dois minutos. Quando o risotto começar a pegar ao fundo, refresque com uma concha de chá. Deixe evaporar, mexendo sempre. Adicione o chá concha a concha, deixando que o arroz absorva o caldo entre cada concha. Vá mexendo sempre… Repita até obter um arroz cozido, mas ainda consistente. O caldo deve ser cremoso. (o arroz vai libertando o amido que engrossa o caldo). Adicione a hortelã. Servir num prato de pasta, com carne por cima. Pode enfeitar  com uma haste de hortelã. 

Nota: Para cortar folhas em chiffonade, separar e enrolar as folhas como se fosse um charuto e ir cortando tiras fininhas

Não sei como é com vocês, mas aqui esta miúda adora experimentar novos odores, sabores e texturas gastronómicas, explorar as minhas memórias olfativa e de paladar. Numa outra vida, devo ter habitado em terras exóticas, onde os picantes e as misturas de especiarias são usados com uma mestria a que pouco estamos habituados. E, de certo modo, é isto que a Berbere Spice personifica. 
Uma mistura picante e aromática de pimenta negra, pimenta da Jamaica, fenugrego, cravinho, gengibre, noz-moscada, cardamomo, cominhos, coentros e chilis com um pouco de sal ideal para peixe, carne e aves. Diz a descrição desta especiaria que, se fizermos o antigo percurso do Paris-Dakar, vamos encontrando variações desta mistura, desde Marrocos até à Etiópia. A receita do  Souk é muito similar à que encontramos na Etiópia... embarquem nesta viagem através desta exótica mistura.

Perna de borrego com berbere spice

Ingredientes

1 colher de sopa de berbere
1dl de azeite
1 perna de borrego
sal qb 

Confeção

Misture o azeite com o berbere, prove e rectifique de sal a seu gosto. Unte a perna de borrego com a mistura e deixe repousar 1 hora no frigorífico.  Coloque no forno sobre uma grelha, com um tabuleiro por baixo (para não sujar o forno) a 180ºC. O tempo normal para assar uma perna de borrego é 30 minutos por cada quilograma mais 20 minutos extra. Portanto, se tiver uma perna com 2 kg esta deverá estar cerca de 1h20m no forno. Sirva com um risotto de ervilhas e hortelã.


Chás

❤❤❤❤❤

Não sei porquê, mas a Daniela lá achou que o Chá Fruto e Flor Rooibos era a minha cara! Eu acho que anda por aí um movimento que quer muito que eu me renda às flores na comida e na bebida. Tudo bem. A miúda aceita o desafio! Se não os consegues vencer junta-te a eles. Lá experimentei o chá e a verdade é que gostei. Rooibos combinado com uma mistura de frutos e as benditas pétalas de rosa criam um chá cheio de carácter, assim como eu (desculpem a falta de modesta). Ao primeiro gole sente-se um sabor ligeiramente floral e maravilhosamente suave. Eu também sou uma pessoa suave, como este chá, mas só a partir das 21h00 (quando a bateria já está a ficar com níveis muito baixos) até lá ninguém me atura. Neste chá, o perfume da alfazema mistura-se com o doce e os frutos para proporcionar momentos de prazer em cada chávena. Ficaram convencidos? Eu fiquei! E olhem que eu sou muito resistente a ingerir flores. 

Informação técnica
Ingredientes: rooibos, rosa mosqueta, groselhas desidratadas, pétalas de rosa,
Alfazema, passas e sabores naturais.
Origem: Cederberg, na África do Sul.
Cultivo: 450 – 750m altitude
Teína: Nenhuma
Folhas: Rooibos categoria 1
Aroma: Bouquet de frutas com notas de lavanda.
Cor: Laranja avermelhado a Vermelho
Gosto: Pleno de sabor com notas frutadas e florais.

Mas este chá vai muito além de ser servido numa chávena. Podem consumi-lo às colheres ;) É só experimentarem a receita de Pudim de Chá Fruto e Flor Rooibos que a Daniela preparou para vocês.

Ingredientes

1 pitada de sal
2 ovos inteiros + 7 gemas
250 ml de leite
500 gramas de açúcar
1 colher de sopa de chá Rooibos Fruto e Flor

Confeção

Leve o leite a ferver, desligue o fogão e deite o chá. Deixe ganhar sabor durante uns 2 minutos e coe o chá. Deixe arrefecer um pouco. Bata bem os ovos e as gemas, juntamente com uma pitada de sal e 250 gramas de açúcar. Batendo sempre adicione o leite lentamente para não correr o risco de cozer os ovos. Misture tudo muito bem. Leve os restantes 250 gramas de açúcar ao lume, a derreter, até ficar em caramelo; deite numa forma de pudim e deixe arrefecer. 
Verta na forma o preparado do pudim e leve ao lume, em banho-maria, aproximadamente 70 minutos a 160ºC. Deixe arrefecer o pudim e desenforme.

Se há uma coisa que aprendi com J. foi a apreciar o sabor do caril. E a Daniela sugeriu que eu fosse a embaixadora do Biryani Spice. Senti-me uma verdadeira 'spice girl'. [risos] Esta especiaria é composta por sal, curcuma, coentros, cominhos, gengibre, chilis, pimenta da Guiné, canela, alho em pó, entre outros, que se unem numa mistura única que nos faz viajar até a antiga Pérsia, local, de onde este caril é originário. Ele é perfeito para carne e vegetais. Portanto, vamos lá para a cozinha preparar um Dahl com a mãozinha criativa da Daniela, que optou por fundir estilos: Um caril persa num prato tipicamente indiano. 

Ingredientes para 2 pessoas

150 gramas de lentilhas secas sem casca 
sal q.b.
1 colher de sopa de ghee (ou manteiga clarificada)
1 cebola cortada aos cubos
1 dente de alho
1 tomate médio
1 colher de chá de Biryani
1 lata de leite de coco

Confeção

Deixe as lentilhas de molho durante 1h30m. Leve as lentilhas a cozer em água temperada de sal e com o dente de alho até ficarem macias. Poderá, durante a cozedura ter necessidade de juntar mais água. Quase no fim da cozedura das lentilhas, faça numa frigideira à parte um refogado com a cebola, o alho e a manteiga clarificada. Adicione o biryani, deixando os aromas abrirem um pouco, e por fim adicione os tomates e deixe apurar. Adicione uma concha do caldo das lentilhas, e deixe apurar. Junte o preparado ás lentilhas, bem como o leite de coco. Deixe apurar e retifique o sal. Sirva com arroz basmati cozido.  

❤❤❤❤❤

Se vos aguçámos a vontade de experimentar estes chás ou especiarias, passem pelo Souk e procurem a Daniela. Ela conta-vos toda uma história à volta de cada produto e viaja convosco aos quatro cantos do mundo.



especiarias

Se não leram os outros capítulos sobre o nosso Open Day e só seguirem para os links:

Capítulo I

Capítulo II
Ó Elvas, Ó Elvas, Cascais à vista

Capítulo III
Era uma vez uma abóbora 

E fica a faltar o Capítulo V
Porquê Bloggar?

Rosarinho e Susana

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.