O poder da amizade


o poder da amizade

Hoje, quero falar-te da família que escolhemos - os amigos verdadeiros. Quero partilhar contigo como a amizade tem para mim um valor inestimável.
No mês passado a Susana inspirou-se no livro “Searas ao Vento”, foi ao seu baú da memória e prestou uma homenagem aos seus antepassados, às suas origens (se não lestes os dois posts ainda vais a tempo de embarcar na parte I e na parte II de "Uma viagem ao passado"). Eu inspirei-me na Susana e escrevi sobre o poder da amizade.

❤❤

Ainda tenho amigas do tempo de escola e estou a falar-te do 2º ciclo. Lembro bem do nosso primeiro encontro, do nosso primeiro olhar desconfiado. A cabeça e o coração cheios de sonhos e os receios naturais de uma aventura prestes a começar. Um mundo novo a descobrir. Foi o primeiro dia do resto das nossas vidas entrelaçadas. Nunca mais nos largámos. Acompanhámos os sonhos, os casamentos, o nascimento dos filhos, celebrámos vitórias, apoiámo-nos nos momentos mais cinzentos e os laços que nos unem são feitos de amor, respeito e verdade. Tenho a certeza que a vida nos vai manter assim até sermos velhinhas rabugentas. Este é o poder da amizade.

As amizades da adolescência que surgem da paixão pelo mesmo ídolo podem não acabar quando nos tornamos adultos. Porque o ídolo, foi apenas a desculpa para duas almas darem as mãos e jamais se largarem. Recordo tantos momentos bons, momentos de sorriso fácil. Recordo as idas ao clube de vídeo à procura de filmes de terror que enchessem a nossa tarde de pulos, gritos e muito medo. Recordo as noitadas a ver a cerimónia da entrega dos Óscares (é daí que vem esta minha paixão). Relembro as nossas aventuras no Autódromo do Estoril para apoiar o nosso ídolo. E hoje, passados tantos anos, continuamos ligadas, ainda que em territórios diferentes. Mas, na verdade, “longe” é uma palavra que não existe para a amizade. Todos os anos nos reencontramos e tentamos matar a saudade, mas ela não morre. Acalma apenas. Pomos a conversa em dia, partilhamos as nossas preocupações, o que nos apoquenta. Aplaudimos os nossos sucessos e falamos sobre livros, filmes, e a próxima viagem. Este é o poder da amizade.

O poder da amizade

E aquelas amizades que começam com uma carta? Eu tive penfriends. Vários. Partilhávamos interesses, falávamos sobre o nosso país, a nossa cultura, contávamos as nossas aventuras. Com alguns até sentíamos confiança para partilhar algo mais íntimo, algo que revelava muito sobre nós. Trocávamos fotografias, postais e prendas em épocas especiais. Desse tempo bem longínquo ainda resta uma amizade. Ela é italiana, vive em Roma e sabem que mais? Nunca a conheci pessoalmente. Mas apesar da passagem dos anos, do papel ter dado lugar às redes sociais, mantemos o contacto e a magia desta amizade à distância. Já estive em Roma, mas quis o destino que ela não estivesse. Não a vi… Mas ainda não perdi a esperança de darmos aquele abraço.  Este é o poder da amizade.

O universo também é especialista em te colocar no caminho pessoas que o tempo te fez esquecer. Mas o farol da amizade guia-te de novo até ao reencontro. E aquilo que em tempos fora uma amizade de escola, transforma-se em algo muito sólido. Exploramos o que ficou lá atrás, acrescentamos o nosso crescimento, as nossas experiências, o que nos moldou ao longo dos anos e começamos uma bela e inesperada amizade do ponto zero. Agora, mais velhas, sabemos o que queremos, respeitamo-nos e temos liberdade para dizer o que sentimos. Não há aquela coisa do “levar a mal” e é impensável fazermos algo que não queremos só não desiludir o outro. Porque entre nós está sempre tudo bem. Este é o poder  da amizade.


O poder da amizade

A distância não tem quilómetros suficientes para separar uma amizade pura de alma e de coração. Do outro lado do Atlântico e na Velha Europa tenho pessoas que amo incondicionalmente, todas elas ligadas por uma amizade que partiu cedo demais… O elo de ligação, o ponto de contacto, resolveu conhecer o desconhecido sem nos avisar. A sua essência de artista juntou-se lá em cima a Leonardo da Vinci, a Vincent van Gogh, Claude Monet e a tantos outros magníficos, mas a sua maior obra ficou na terra. Ele uniu seres que jamais se afastarão e que não se deixam intimidar pela distância ou pelo tempo que os separa! Eles moram todos no meu coração. É aqui que se aninham quando a saudade me traz nostalgia. Quando a vida nos permite o reencontro, retomamos a última conversa, o último abraço e parece que tudo aconteceu na semana que passou. Porque o céu é um espaço que encurta distâncias, porque voar para junto deles me torna maior. A nossa história, meus amigos, já vem lá de trás. Este é o poder da amizade.

o poder da amizade


Ao longo da vida os amigos vão e vêm. Uns ficam e gravam o seu nome na nossa pele. Outros partem mas, deixam a sua marca, a sua recordação tatuada na memória. E está tudo bem. Mas nunca é tarde para começar uma nova amizade. Nunca é tarde para me entregar de olhos fechados, quando sinto e acredito que aquela pessoa é especial. Que me diz algo. Que a sua alma fala com a minha. Abro espaço para ela crescer na minha vida. E ela vai ganhando força, vai-se revelando maior, a cada encontro, a cada sonho partilhado, a cada gesto e sorriso trocado. Nos últimos anos tenho sido surpreendida por pessoas lindas que hoje chamo de AMIGOS. Eles não exigem nada em troca. Eles estão sempre lá para me ouvirem (santa paciência), para me darem colo, para fazerem a mala e viajarem à velocidade da ansiedade que tenho em viver todos os momentos intensamente. Dizem “sim” às minhas pequenas e grandes loucuras e vão ao meu lado sem medo. Acreditam em mim. Eu acredito neles. Apostam em mim. Eu aposto neles. São a família que eu escolhi. Nestes últimos anos a vida, o universo, Deus… (o que vocês quiserem chamar) presenteou-me com seres magníficos que me têm tornado uma pessoa melhor. Gente que me ensina a olhar a vida com mais valor. Guerreiras e guerreiros que vão à luta com tudo o que têm, que me inspiram profundamente e que provam que o poder da amizade é uma força superior.

A verdadeira amizade pode ter raízes na infância, na adolescência, na nossa vivência enquanto adultos. Pode começar agora a enraizar … pode estar a caminho. A verdadeira amizade ultrapassa a fronteira do tempo, do espaço e este é o seu poder. Reconhecemo-nos. Sentimo-nos. Lemos nas entrelinhas a nossa essência. Descodificamos a matriz que nos conecta. Somos um. ❤❤

Rosarinho

2 comentários

Serralheria Santa Luzia disse...

Ahhhh minha amiga d'álem mar.... quisera eu que a distÂncia entre nós fosse menor. Mas como vc mesmo disse, ela se torna pequena quando estamos dentro do coração. Um dos amigos que nos ver unirmo-nos já não esta mais aqui nem aí, esta a pintar lindos quadros no jardim da vida. Sinto imenso a sua ausência.
Ficamos cá nós a fazê-lo sempre presente em nossas conversas e reencontros.
Que a vida continua a ser assim, unindo corações e mentes, como os nossos. Amo-te!!! (Extensivo ao Jota)!!! rs

Armazém de Ideias Ilimitada disse...

Minha querida,
Obrigada pelas tuas palavras tão cheias de amor.
Escrever sobre a nossa amizade trouxe-me uma alegria imensa e duas mãos cheias de boas recordações. Sempre juntas!
Beijinhos deste lado do Atlântico.

Com tecnologia do Blogger.