Projeto Cozinha #4

cozinha, by Eilar

Agora é a sério!
Depois de uma derrapagem no arranque dos trabalhos (estavam previstos para a primavera), por questões técnicas e de disponibilidade da malta cá de casa, o mês de julho chegou e com ele as obras na cozinha! Foram muitas as reuniões, as idas à loja da Eilar, a troca de ideias, as alterações ao projeto inicial e as conversas com o Jaime (o homem que vai ter a tarefa de preparar o espaço para receber os móveis lindos que escolhemos). Chegámos, finalmente, aqui. Faltam, precisamente, 10 dias para começar o desassossego cá em casa. Os caixotes já profetizam o que aí vem! Estou preparada!


Loja da Eilar

Obras em casa, sonho ou pesadelo?

Tal como prometera desde o início, estas obras na cozinha vão ter destaque aqui, no Facebook e no Instagram. Será uma forma de eu exorcizar o stress e a confusão que um momento destes proporciona. Ao partilhar contigo vou-me sentir mais leve e sei que alguém vai ler o meu desespero, embora a Paula e o Jaime me tenham assegurado que tudo acontecerá de forma tranquila. Mas não vou escapar do pó (aquele fininho que passa por todo por lado), de algum barulho (os vizinhos já foram avisados), da confusão na hora das refeições (o frigorífico vai para a sala durante este período, bem como a torradeira e o micro-ondas), de caixotes por todo o lado... Mas as obras na cozinha também têm um lado positivo. Sabem qual é? Durante duas semanas (tempo previsto para a obra) não vou cozinhar!!!!! 

Há muito que sonhamos com este espaço renovado. A cozinha é um lugar de convívio. Digo-vos que há 16 anos convivo com o J. neste espaço e tem sido uma ginástica. Quando resolvemos cozinhar os dois é um verdadeiro Hell's Kitchen!  

Mas isto vai mudar! A nossa cozinha vai ganhar uma outra vida. Será um lugar privilegiado de criação, experimentação e partilha de momentos deliciosos com os amigos. Está prevista uma inauguração de sonho depois do pesadelo.


Na loja da Eilar

Projeto Eilar


Até dia 15, um caixote de cada vez

Eles já se amontoam no corredor. No próximo fim de semana vou começar a despejar os armários, a guardar o que é para ficar nos caixotes e a destralhar o que tem de ir (esta é a parte que mais gosto). A cozinha, mesmo assim, deve ser o local onde acumulo menos coisas (esta mania infernal dos humanos), porque o espaço é mesmo reduzido, mas ainda assim, devo ter umas tralhas que já não uso... ou nunca usei... daquelas prendas que nos ofereceram e que nunca lhes demos serventia. Depois os caixotes vão transitar para o escritório (vou ficar barricada enquanto escrevo no blog) e para a sala. Acabaram-se as visitas nas próxima semanas! Depois ainda tenho os "monstros" para doar: um louceiro, uma mesa e quatro bancos, um fogão e um pequeno móvel. Eles já não terão protagonismo na nova cozinha, mas irão ganhar uma segunda vida graças à BUS - Bens de Utilidade Social. E principalmente irão fazer alguém feliz. 

caixotes


Até dia 15, corta-se o gás e aumenta-se a potência da eletricidade

As chamadas burocracias que "adoro". Se há coisa para a qual eu não tenho paciência é para tratar destes processos administrativos. Pensámos, pensámos e voltámos a pensar. No fim de tanta energia gasta, optámos por colocar termoacumulador, forno elétrico e placa (únicos eletrodomésticos que vamos renovar), por isso, o gás canalizado vai deixar de existir nesta casa. Ora a potência da eletricidade terá de ser aumentada. E eu terei de reservar umas horas para tratar das papeladas (vou tentar rentabilizar a minha hora de almoço). Fecha contrato, altera contrato. É a vida! 


burocracias


Até dia 15, prepara-se o espírito

Toda a gente revira os olhos quando digo que a minha cozinha vai ser renovada. Mas o meu foco vai estar no final da obra e não no início nem no durante. Vou começar a visualizar o novo espaço com o pavimento flutuante hidrófugo (garantia de 75 anos), com o painel de decoração "Forest", com o lava-loiça de Silgranit, com pequenos-almoços perto da janela a ler um bom livro, com  o espaço para a arrumação... Vou começar a sonhar com a decoração (telas, algumas peças das minhas avós, panos de cozinha novos...). Venham daí essas obras. A miúda está preparada. E tu? Estás com paciência para acompanhares esta saga?


Terrina

Só mais uma coisa. Este diário de bordo (tenho a certeza que quase todos os dias terei algo para te contar, mais que não seja nas redes sociais), vai ter um nome, porque a cozinha vai deixar de ser projeto em papel e vai passar a ser uma realidade - Diário de uma cozinha anunciada.

cozinha
A cozinha atual

Se te apetecer ler os outros posts que escrevi sobre a matéria, segue os links:


Rosarinho

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.